quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Exigente...

Estava a fazer o "projecto" do desenho que me iria oferecer no aniversário. Desenhava, perguntava-me quais as minhas cores preferidas, para poder pintar as suas obras de arte. A determinada altura faz um gato... que não lhe saiu como ela queria.

Irritada, joga a caneta para o chão e, já com a lágrima a brotar dos olhitos, diz:
- Está uma porcaria! É horrível!
- Calma, filha.- respondo. - Não sejas tão exigente. Estás a aprender, algumas vezes as coisas não saem como gostamos. Tens de treinar. De qualquer forma, acho que o gato está lindo.
- Está feio, horrível, não sou capaz!
- Estás a ser demasiado exigente. Não está nada mau. Mas vão sempre haver desenhos que te correm mal, é natural. Com o tempo vais aprender a fazer melhor.
- Não gosto, já não quero desenhar.
- Filha, não sejas tão exigente contigo própria.

E ela, levantando os braços em desespero:
- Mas como é que eu posso deixar de ser exigente se eu nem sei o que isso significa?

2 comentários:

dinamene disse...

Que bela resposta da Mariana, ela é genial!

Este texto faz-me mmo lembrar a Luna e eu, a sério! Ela sempre foi muito exigente com os desenhos e sempre lhe disse que era natural, que com o tempo melhoraria a sua técnica....

Bem, apesar disso continua "exigente" com as pinturas e não gosta de desenhar :(

Procuram a perfeição, devem estar certas....

jefhcardoso disse...

Olá! Não tomarei muito de seu tempo. Encontrei-o ao adentrar a lista de seguidores do “Palavras de Osho” (blog com o qual tenho me identificado). E visto o ecletismo dos seguidores deste blog, decidi divulgar o meu atual trabalho, que se trata de meu primeiro microconto “O Aparelho Digestório”. Caso se interesse e me visite, será um imenso prazer retornar a esta casa com mais tempo, atenção e calma.

Forte abraço de Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com de blog em blog
divulgando e dando o recado!